24/02/2011

O adeus à avó



Imagens: net

Mara desligou o telefone, dirigiu-se ao quarto onde colocou algumas roupas numa pequena mala de viagem. Reuniu as coisas necessárias, entrou no carro e conduziu até à sua pequena Aldeia, onde iria assistir ao funeral da sua avó. Tinha gratas recordações da avó e das suas belas histórias de princesas, que aguardam seu principe encantado. Nos últimos anos, a avó estava acamada, mal dando sinais de vida, sobretudo depois do AVC sofrido há dois anos.

Mara chegou ao fim do dia, dirigiu-se rapidamente para o velório na Capelinha. Deu uma vista de olhos pela sala e estranhou uma personagem sentada a um canto de óculos escuros, fungando assiduamente, e, aparentemente só. Cumprimentou de longe e ficou curiosa.

No dia seguinte, no funeral, a família estava reunida e a estranha mulher aparece de novo. De aparência ainda jovem, alta, bem parecida, demonstrando algum pesar. Voltando do cemitério, a família reuniu alguns amigos, para tomarem um chá, antes de se separarem. Por amabilidade, convidaram a estranha mulher, que declinou o convite, e se dirigiu à Residencial, onde tinha reservado um quarto. Foi então, que um dos tios mais velhos, contou que aquela mulher era sua irmã. O avô de Mara tinha tido uma aventura, e havia nascido uma menina, fruto desse romance extra-conjugal. A avó que sempre soubera, tinha sofrido essa traição, em silêncio, perante o marido e a família.

Quando a mulher morreu, a avó já viúva, ajudou a menina. A criança adolescente, foi criada por uma tia, irmã da mãe, mas a avó de Mara procurou-a, protegeu-a e criou laços de amizade com ela, ao que a criança retribuiu. Após a morte da sua protectora, a jovem já adulta, retribuiu esse amor, acompanhando-a até à sua última morada.

Esta é a 1ª de várias crónicas, que irão surgir.
Espero que gostem!

Resto de excelente semana,
Rosa dourada

10 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Uma história de vida, adorei ler.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

rosa dourada/ondina azul disse...

Olá Sonhadora,

Para ti,
um beijo e votos de
Belo Fim de semana !

Multiolhares disse...

gostei sim ,uma história triste mas assim é a vida cheias de momentos tristes
bjs

GarçaReal disse...

Apesar de ser uma história triste gostei imenso de ler.
Estarei atenta às próximas crónicas.

Bom domingo linda rosa

bjgrande do Lago

rosa dourada/ondina azul disse...

Olá Multiolhares,

A vida é assim mesmo, feita de vários matizes, ora alegria, ora tristeza.

Beijo para ti,

rosa dourada/ondina azul disse...

Olá Garça Real,

Amiga Real, esta história sendo triste, tem um fundo maravilhoso:
o do perdão.

Beijo, deste jardim, até ao Lago,

gaivota disse...

a avó... é sempre mítica para todos os netos!
a partida de uma avó é irremediavelmente dolorosa e fica sempre...
mas há coisas assim, surgem realidades que poderão dar outro brilho á vida!
beijinhos

rosa dourada/ondina azul disse...

Olá gaivota,
A avó, é sempre alguém muito importante, na vida das crianças:)

Beijo, para ti, Amiga:)

Soraya Chaude disse...

vou seguir essa historia com interesse, grande senhora a senhora sua avó

rosa dourada/ondina azul disse...

Olá Soraya Chaude,

A avó, sempre especial!


Boa semana,